Differences between Brazil and Canada #4: Fire prevention

Sprinkler no Canada

Sprinklers in Canada

When called, firemen in Canada arrive quickly. Click here to know one of the reasons they respond fast to emergencies.

Canadian firemen are very well-trained and prepared. They arrive to the site of an emergency fast but they also count on the preventive system installed in properties: the sprinkler.

Not only in Canada but in the US as well, apartments and houses must have sprinklers. It’s the law.  In addition, the sprinklers must be operating properly.  Once a year there’s an inspection to check if the fire equipment is operating properly.

In Canada, all rooms in a house have sprinklers.  In my building, besides sprinklers installed  in every room, there’s also a sound system where the speakers installed on the ceiling can be used to  transmit instructions coming from the concierge or from the firemen. There are also smoke detectors that make a loud noise in case of smoke.

I am an Architect and I had done restoration and interior design work in more than 400 (four hundred) houses and apartments in Brazil.  I have never seen one single apartment with sprinklers installed!   They simply don’t exist!   Also in Brazil, smoke detectors are not compulsory, so they simply don’t exist in  houses or apartments.  Just look to a Brazilian Decor Magazine and try to find a sprinkler or smoke detector in any of the ceilings…

Brazilian’s new buildings have sprinklers installed in public access areas, like lobby and halls. Not inside the units. Unfortunately, sprinklers installed in elevator halls aren’t operative due to layers of paint: Painters are not instructed to let the equipments free and they usually cover them with tint while painting ceilings.  There’s no annual inspection to check if sprinklers are in order or not!

The only thing that works fine in Brazil is the “fire tax”.  Besides paying a lot of tributes, without any return, there’s one more tax created by Brazilian authorities: the  “Taxa de Incêndio”  (meaning “fire tax”).  This tax was created with the argument that it would be necessary to help equip the firemen corporation. What happens is that the money collected usually “disappears” leaving  the public counting only on luck to survive a fire.

Laws to improve home safety should be created and implemented in Brazil. Unfortunately, authorities there are only interest in stuff that can bring money to their pockets, like bribes and high commissions.  Laws to protect the public??? For what reason??? “Let’s keep charging  fire tax to have money in our pockets”  seems to be their mantra.

Needless to say that when fires occur they usually take high proportions bringing fatal victims as well.

Advertisements

About CeciliArchitect

World Traveler ~ Photographer ~ Social Media Specialist ~ Tourism Vancouver Certified Specialist ~ Independent Tour Manager and Events Coordinator ~ Blogger ~ Architect & Interior Designer (in my previous life)
This entry was posted in Posts em Português and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

8 Responses to Differences between Brazil and Canada #4: Fire prevention

  1. De volta ao canada says:

    Aqui em |SK nao tem sprinkler dentro de casa nao e meu alarme de incendio ja disparou diversas vezes devido aos meus dotes culinaristicos e ninguem nem se cocou…estranho como muda de provincia pra provincia ne

    Like

    • haha!

      Verdade Alline,

      Sempre que a gente alugava um condo no Colorado e eu ia fazer bife o alarme soava e era um sufoco para ele parar. No nosso caso a brigada de incêndio do complexo de apartamentos chegou a aparecer (que MICO !).
      Agora tomo o maior cuidado para não fazer fumaça…. deixo a janela aberta, ligo o exaustor no máximo e faço tudo para não dar vexame (além de evitar fritura para facilitar a limpeza da casa! haha)

      Aqui todos os prédios construídos de 20 anos para cá têm sprinklers em todos os cômodos. Me sinto bem mais segura, sem falar que o bombeiro aqui quando é chamado tem o tempo médio de chegada de 5 minutos. (lá no Rio era mais de meia hora…)

      Bjs e obrigada pela visita! Volte sempre! 🙂

      Like

  2. Não sou arquiteto nem engenheiro, mas creio que deveria partir do órgãos de classe da categoria tal recomendação. Quando construi minha casa a minha arquiteta nem comentou a respeito, o engenheiro que ela contratou para cálculo estrutural e projetos elétricos e hidráulicos também não. Ou seja, não faz parte da cultura dos próprios profissionais, mesmo que isso não elevasse muito o custo da obra. Não se vê sprinklers mesmo em casas de altíssimo padrão no condomínio que eu morava (o que estava muito longe de ser a minha casa). Acho que os americanos e canadenses (europeus também? Não sei) tem obsessão por isso (não estou dizendo que infundada ou que não estejam com razão) por que a maioria das casas desses países (senão todas) é feita de material combustível, ou seja, são feitas de madeira com interior de material isolante. Ou seja, se pegar fogo em um canto da casa, ele se espalha facilmente para todo o resto da casa e até para a vizinhança que também é feita de madeira. A casa e às vezes a rua inteira vai literalmente abaixo. Além disso, no inverno todo mundo fica enfurnado dentro de casa com um monte de aquecedor ligado. Ou seja, é completamente justificável o medo que se sente por incêndios. No Brasil, hoje em dia, nem barraco de favela é feito de madeira. Assim, o fogo vai pegar e queimar do mesmo jeito que nos EUA e Canadá, mas o risco de se alastrar e derrubar o imóvel é mínimo. Concordo integralmente com a falta de fiscalização de bombeiros por aqui. Eu nunca vi isso em nenhum ambiente que morei ou trabalhei, mesmo com a taxa de incêndio sendo paga religiosamente.

    Like

    • Oi Francisco!
      Obrigada pela visita e por dividir sua experiência aqui com meus onze leitores! 🙂
      Concordo com você… os órgãos de classe deveriam ser os primeiros a fazer recomendação, propor a lei e depois fiscalizar. Mas…. (pelo menos no Rio de Janeiro) o CREA só aparecia quando algum viaduto ou prédio caía. Aí surgiam do nada os “fiscais”… para “investigar” as razões para o ocorrido… Ou então quando o profissional colocava a placa de obra (o que é sempre bom pois as pessoas passam e podem gostar e querer contratar, etc). Nesse caso o CREA aparecia em menos de 48hs da placa colocada para verificar se a ART (anotação de responsabilidade técnica) estava paga. O resto? N-a-d-a!

      Pode ser que as construções muito antigas (alvenaria ou madeira) aqui no Canadá e nos EUA não ter sprinklers. Não sei se é obrigatório que seja instalado nas construções antigas.

      Aqui, mesmo quando é tudo de alvenaria, os prédios recentes (recentes = menos de 20 anos de construídos) todos (T O D O S) tem sprinkler em cada cômodo. Além dos sprinklers há a sirene de incêndio dentro do apartamento. Já tivemos apartamento de férias alugado nos EUA e lá era a mesma coisa.

      Fácil de implementar no BR…. só falta alguém se preocupar com a segurança da população…

      Os splinkers ajudariam muito num incêndio.
      Há muito pouco tempo atrás um desembargador morreu durante um incêndio em seu apartamento no Leblon (zona sul do Rio). Vc pode ler a notícia aqui: http://oglobo.globo.com/rio/incendio-no-leblon-revela-despreparo-dos-bombeiros-7742910

      Abs e volte sempre!

      Like

  3. Ana says:

    simples fato: No Brasil , Argentina e toda Europa, os predios sao de pedra, tijolos, construcoes fortes igual rocha. Ja nos USA e Canada, predomina a casa dos “3 porquinhos”, que sao madeira estilo “pau”, espuma e isopor. Como nao pegar fogo e destruir tudo em menos de 5 min.? Moral da estoria: tem que ter sprinkler, cuidados, preparo e qualquer sinal de fumaca fazerem uma correria. Meus sogros contam que sempre existiu ate em “sheds”, para evitar ter perda total do maquinario que para muitos eh o ganha-pao.

    Like

    • Oi Anninha!

      Obrigada pela visita \O/

      Não respondi antes porque estava viajando! 🙂

      Vc tem razão em que há muitas casas de madeira na North América mas não é só isso não… a legislação também é diferente. Mesmo em casas e prédios novos, de concreto, a lei determina um sprinkler em cada cômodo além de alarme e detetor de fumaça. Eu acho que eles pensam que é mais importante prevenir do que remediar… 🙂 Eu coloquei aqui no blog o link para uma matéria de jornal onde os bombeiros custaram a chegar (no Rio) e um apartamento foi destruído e o proprietário morreu. Talvez se nesse apartamento tivesse detetor de fumaça + alarme de incêndio + sprinklers esse final não tivesse sido tão trágico….

      Melhoras as condições de prevenção de incêndio no Brasil seria só uma questão de mudar a lei… Mas o governo do PT acha mais fácil trocar TODAS as tomadas para um padrão que NÃO existe em lugar NENHUM do mundo e as pessoas correm nos camelôs para comprarem “adaptadores para tomadas”!!! Isso só aumenta a insegurança pois acrescenta um elemento sem nenhum tipo de certificação nas instalações elétricas das residências.

      Para que trocaram as tomadas??? Só pode ser para alguém que tem a fábrica do padrão atual ganhar dinheiro, não vejo outra explicação. Enquanto isso, medidas simples para detecção / controle de incêndio não são sequer mencionadas….

      Like

  4. Lupatinadora says:

    Cecilia, esse building code deve ser de BC. Em Ontario não tem sprinkler nas casas não – pelo menos nunca vi. Morava num condo zero km e não tinha sprinkler no apto, só nas áreas comuns do prédio (tinha o alarme maldito que toda hora um espírito de porco disparava, com alto-falante pro porteiro passar msgs pros moradores etc). Na minha casa não tem sprinkler. Um dos andares não tinha smoke detector e comprei um baratinho no Costco, agora tenho um em cada andar. Mas o meu é básico, descobri que há modelos que se “comunicam”, então se disparar o alarme de baixo toca em cima e também liga direto pros bombeiros.

    O que mais tem aqui é alarme falso de incêndio. Outro dia aqui em casa (moramos num condominio de townhouses) disparou um alarme na garagem. Eu ouvi o barulho e 1 minuto depois ouvi a sirene do bombeiro saindo do fire house que é aqui perto. Vieram 2 carros, um de cada fire house, zilhões de bombeiros que foram de casa em casa checar pra ver se estava tudo certo mesmo. E ainda pararam o trânsito pra eu conseguir sair com o carro da garagem ;-). O bombeiro tem que chegar rápido, se não a casa queima em 5 minutos!

    Ah, comprei um extintor de incêndio pra ter em casa depois de ter tido um mini incêndio no termostato! knock on wood!

    Like

    • Putz! Que diferença no code, hein Lu?!
      Aqui acho bem parecido com o que a gente tinha nos States…Tem sprinkler em tudo que é canto! 🙂
      Muito bom vc ter seu próprio detetor de fumaça então! Outra coisa que aqui é parecido com os EUA é a fiscalização. Lá, uma vez por ano eles vêm para conferir se os detetores de fumaça e “cabeças” dos sprinklers estão funcionando. Aqui ontem vieram. Primeiro o sistema de som de emergencia no apartamento avisa que vão bater na porta para fazer o teste. O carinha entra, traz um spray com fumaça e dá uma “sprayzada” perto do detetor. O alarme dispara, ele desliga o alarme e lá se vai para outro apê. Mais civilizado impossível! rsrsrs
      Bjjjjs e obrigada pela visita e pela contribuição ao post! 🙂

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s