Canadá x Brasil – Mil Coisas #24

Diferenças entre Brasil e Canadá –

Differences Between Brazil and Canada –

English reader? Try Google Translate. It operates miracles, LOL, and you will be able to read my post about getting a job after you turn 40.

Pessoas com idade

Mil Coisas #24

Mais uma diferença em que o Brasil sai perdendo, e o Canadá e os países civilizados saem ganhando disparado…

O Thiago, que é um dos meus onze leitores, sugeriu que eu falasse sobre idade, e como é a vida para as pessoas com mais de 40, ou 50, ou 60 anos que procuram emprego no Canadá.

Os que me acompanham há mais tempo sabem que quando eu morava na selva…OOPS… no Rio, eu era arquiteta (e bastante conhecida por sinal… OH modéstia…). Era comum receber dezenas de CV (Curriculum Vitae) por mês.

O que as pessoas no Brasil sempre colocavam no CV?   Data de nascimento e local de nascimento.

Pois saibam que aqui, Curriculum Vitae é conhecido como “Résumé” e é “praticamente proibido” escrever a data de nascimento  e o local onde você nasceu.  Não se usa!!!

Se você está preparando seu “résumé” para enviar para empresas canadenses, por favor APAGUE a data de nascimento e o local onde voce nasceu.  Já.  Se você deixar escrito, já vai perder uns pontos quando for analisado….    😉   Sabe por que?  Por que ninguém pode ser discriminado por causa de IDADE, etnia, sexo ou religião.

Ou seja?  Data de nascimento??? Esqueça!!!  É claro, que se você colocar que tem “trinta anos de experiência com banco de dados” o seu empregador vai concluir que você já não tem mais vinte e poucos anos… rsrs , mas isso não será motivo para qualquer tipo de discriminação.

É comuníssimo aqui encontrar pessoas  com mais de 50; 60 anos trabalhando em todos os tipo de atividade, e nota-se que todos têm grande prazer. Por que prazer?  Porque estão ativas, fazendo parte da sociedade,  e não apenas tropeçando nos buracos das calçadas brasileiras com uma sacola plástica na mão levando exames para lá e para cá… Vários estudos já comprovaram que as pessoas idosas que se mantêm ativas têm muito menos chance de ficarem doentes do que as pessoas que passam o dia à toa.

Mas… para os idosos não ficarem à toa, é necessário que morem em países onde os idosos são respeitados e onde eles são valorizados, porque os empregadores inteligentes sabem que  junto com a idade, os idosos também trazem muita experiência.

Um relatório do TD Economics Observation publicado em 2012 mostra que desde que começou a recuperação da economia global (segundo semestre de 2009), as pessoas que têm mais de 60 (SESSENTA minha gente) anos constituem 1/3 de todos os postos de trabalhos ganhos.

O que vocês acham disso? Só essa notícia já é suficiente para mostrar que depois dos 60 você não está “morto”. Pelo menos no Canadá você continua vivo, BEM vivo! 🙂

O estudo do TD Economics mostrou ainda que houve também um grande incremento de pessoas com mais de 70 anos no mercado de trabalho. O crescimento do número de trabalhadores com mais de 70 anos foi de 37%.

Vocês do Brasil que estão lendo o post aproveitem  por favor para me enviar o nome de alguém com mais de 70 anos que tenha conseguido emprego aí no Brasil, ok?  Vou ficar aqui (sentada rsrs)  esperando…

Além de empregos no comércio, na indústria, na área de serviços técnicos e  de saúde,  os “seniors” também são os grandes responsáveis pela criação de “start-ups“.

As start-ups são o segmento que mais tem crescido entre as pessoas com mais de 50 anos.

Vejam a foto que ilustra esse post: Placa na rua mostrando que é local onde os seniors (idosos) sempre atravessam. Não é uma fofura?  Não foi aqui no Canadá (ainda não vi nenhuma dessas por aqui). Essa foto eu tirei em St Andrews, na Escócia, um lugar espetacular, onde os seniors também trabalham em tudo quanto é lugar. Quem já foi lá pode comprovar o que estou dizendo, e quem não foi, quando for basta reparar a idade média das pessoas que trabalham para ver que é BEM alta! 🙂

Ou seja… Qual a idade máxima para conseguir um emprego no Canadá?  Como vocês viram, não há limite. Se você está ali pelos 40 sem saber se é cedo ou tarde para emigrar para o Canadá, saiba que aos 40 você aqui é uma criança!!!! rsrsrs

Boa sorte a todos!  Abaixo os links para quem quiser mais informações sobre o assunto.

***

***

A série “Diferenças entre o Brasil e o Canadá”  começou em Julho de 2013 (por favor, participe mas não faça plágio). Se você quiser conhecer a lista de todas as diferenças já publicadas, clique aqui e de lá você terá links para cada uma delas.  Obrigada!

Gostou do que leu?   Seu comentário vai me deixar MEGA feliz e vai me motivar a escrever ainda mais.

Você pode ainda compartilhar o post no Facebook. Basta clicar no botãozinho do Facebook que está aí embaixo… Obrigada!  🙂

Obrigada Thiago por ter me enviado o “pitch” para esse post! Valeu! 🙂

Advertisements

About CeciliArchitect

World Traveler ~ Photographer ~ Social Media Specialist ~ Tourism Vancouver Certified Specialist ~ Independent Tour Manager and Events Coordinator ~ Blogger ~ Architect & Interior Designer (in my previous life)
This entry was posted in Posts em Português and tagged , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

27 Responses to Canadá x Brasil – Mil Coisas #24

  1. Thiago says:

    Ah, Cecilia, te agradeço muito pelo post!
    Eu já imaginava que seria assim, foi ótimo receber essa confirmação. Nossa, 1/3 dos empregos, bastante coisa.
    Enquanto isso a gente aqui no Brasil segue com essa mentalidade atrasada de achar que a pessoa depois de uma certa idade tem que se aposentar e é isso.
    Adorei, mais uma vez, obrigado.

    Like

    • Eu que te agradeço pela idéia do post e pelo estímulo constante! Um dia eu vou fazer um post contando qual a nossa idade quando mudamos para o Canadá como imigrantes!!! Por enquanto vou deixar o suspense… rsrsrs

      Abs e take care!

      Cecilia

      Like

  2. Fernanda says:

    Cecília, adorei seu blog e suas dicas. Eu e minha família pretendemos nos mudar para o Canadá e seu blog só nos encarajou ainda mais. Poderia nos dar algumas dicas para conseguir a cidadania?
    Temos 2 filhas pequenas, então quanto mais informações melhor rs.
    Foi muito bom ter encontrado seu blog ao acaso, estaremos acompanhando! Até mais.

    Like

    • Olá Fernanda!

      Obrigada pela visita! Procuro escrever um post por semana, para tentar deixar os leitores atualizados.

      Há duas etapas:

      A primeira é voce vir para cá ou com um visto de estudo, ou de trabalho ou ainda como PR (Permanent Resident), que foi o nosso caso.

      Você consegue todas as informações atualizadas diretamente na página do Consulado Canadense em São Paulo.

      Recomendo você não confiar em informações de Blogs (nem no meu, nem de outros) porque as informações podem estar desatualizadas. O Governo Canadense tem mudado as regras para imigração com freqüência, então o melhor lugar para pesquisar é direto na página do consulado. Também não acho que vc precise gastar dinheiro com consultores. Nós fizemos tudo sozinhos e basta seguir as recomendações do website.

      A “cidadania”, isto é, adquirir a nacionalidade canadense só acontece depois de alguns anos morando aqui (eram 3 mas a lei mudou e agora é necessário um tempo maior, creio que 5 anos). Com o “PR” (o Permanent Resident Card) vc pode viver aqui a “vida inteira” sem, necessariamente se tornar canadense. A “dupla cidadania” só mesmo para as pessoas que desejarem obte-la, e depois de serem aprovadas pelo Governo Canadense.

      No caso de vcs, voce deve pesquisar sobre vistos para “FSW” (Federal Skilled Worker), de forma a obter o seu Permanent Resident Card; ou ainda um Visto de Trabalho (uma empresa daqui que queira contratar vc, e neste caso o processo é bem mais rápido do que o anterior), ou ainda um visto de estudante (cursar Doutorado, ou Mestrado, ou Universidade ou até mesmo um curso de inglês aqui). Nesse ultimo caso a autorização para o período de permanência vai depender do tipo de curso que será realizado.

      Desejo SUPER boa sorte e desde já adianto que QUALQUER esforço que seja feito vai valer MUITO a pena!!!

      Abraços,

      Cecilia

      Like

  3. Carmen says:

    Cecilia, estou descontente e pensando em “zarpar” daqui há alguns meses, pelos mesmos motivos que a maioria (insegurança; falta de educação e gentileza geral; excesso de impostos para pagar para ser maltratado como cidadão; e, apesar da idéia geral ser de que o Brasil é cheio de natureza para todo lado, na minha região não há um lugar onde se possa passear ao ar livre em contato com a natureza, porque é soja+soja+soja… para todo lado; pior que tudo: falta de esperança de que um dia melhore). Hoje, por estar pesquisando sobre o Canadá para férias este ano, eu achei este post e seu blog (que ainda vou ler inteiro!), e como já passei dos 40 e me considerava em “fim de linha” para começar tudo de novo em outro país, fiquei muito feliz em ler o post! Me deu ânimo de pensar em mudar para o Canadá. Você pode, por favor, me indicar onde posso começar a ler/pesquisar sobre os tipos de visto de residência. (Sou advogada, então minha profissão não vai ajudar muito no processo, infelizmente, 45 anos).

    Like

    • Olá Carmen,

      Obrigada pela visita!

      Nossa…. 45 anos?!?!?!? És uma criança!!! Pode cor com certeza! 🙂

      O melhor lugar para pesquisar sobre como imigrar para o Canadá é diretamente na página do consulado canadense em São Paulo. Não confie em Blogs porque o governo está constantemente mudando as regras e você poderá acabar se baseando em informações desatualizadas. O website do consulado é este aqui .

      Também não recomendo “consultores”. Nós fizemos tudo sozinhos, e basta ler com atenção o que é solicitado e não tem erro. Desta forma você economiza dinheiro. E como já dizia minha (falecida) avó… “quem engorda o gado é o olho do dono“…. então ninguém melhor para acompanhar o seu processo do que você mesma! 🙂

      Caso queira vir passear antes, para ver como é tudo, recomendo também. Nós viemos aqui em 2009 à passeio (o navio para o Alaska saía daqui de Vancouver) e nos apaixonamos pela cidade. Em 2010 iniciamos o processo de FSW (Federal Skilled Worker) e em 2012, no dia seguinte ao carimbo no passaporte mudamos aqui para o paraíso… OOPS… Vancouver!

      Desejo SUPER boa sorte!!! Na seção “travel” do meu Blog tem vários passeios legais que já fizemos aqui pelo Canadá. Ainda falta eu escrever sobre nossos passeios por Ottawa e pela East Coast, mas está na minha lista para escrever e colocar fotos, assim que eu tiver um tempinho.

      Grande abraço,

      Cecilia

      Like

  4. Carmen says:

    Cecilia, voltei porque esqueci de dizer que “me matei” de rir do velhinho tropeçando na calçada com sacola de exame na mão … eu conheço tanta gente assim … estão sempre reclamando mas adoram fazer mais um exame. Que falta de perspectiva, é uma pena, grande parte deles poderiam ser produtivos e felizes se tivéssemos outra forma de pensar no Brasil.

    Like

    • hahahaha

      Mas é ou não é verdade??? Lá no Rio, o que mais se vê são velhinhos prá lá e prá cá com a sacola do laboratório ou da clínica de raios-x na mão…

      Isso sem falar o dia em que eu tropecei no buraco da calçada (pedras portuguesas faltando), fiz uma fissura no pulso e ao chegar na clínica (no bairro do Leblon) tinham TRES velhinhas (bem velhinhas) que também estavam com fraturas por terem caído na CALÇADA! Uma delas tinha fraturo os DOIS pulsos (tentou proteger o rosto), a outra estava esperando para repetir o raios-x por suspeita de fratura na bacia e a outra eu não lembro. Mas é isso…. ou os velhinhos estão “a caminho” do laboratório ou se não estão eles se estabacam nos buracos (ou são derrubados pelos pivetes) e vão parar no médico do mesmo jeito…. 🙂

      Abraço grande e sucesso! 🙂

      Cecilia

      Like

  5. Simone says:

    Cecilia, acompanho você desde a “dupla” e sempre me diverti muito com os seus posts, pois quem vive no Rio consegue captar muito bem as cenas que você descreve sobre comportamento, trânsito e as peculiaridades do povo. Esse post sobre a idade fez-me sair da “janelinha” e vir aqui participar. Sou de Niterói, tenho 53 anos incompletos, meu filho tem 14 anos e também pretendo imigrar para o Canadá. Meu sonho sempre foi Vancouver mas quando respondi ao questionário do site do governo canadense para o FSW não fui elegível. A minha idade dava pontuação zero e a minha profissão(contadora) não estava na lista. Vancouver é uma cidade cara e se eu for sem o PR terei que bancar os preços cobrados para estudantes internacionais, para mim e para o meu filho. Então, estou considerando a possibilidade de ir para a costa leste tipo Halifax, Nova Scotia, ou até mesmo Toronto. Eu já conheço Toronto, mas não conheço Halifax, você conhece? Quero estar perto das cidades grandes. Eu tenho medo de escolher uma cidade sem movimento, onde não se vê gente na rua, que eu venha estranhar muito.Confesso que estou assustada com o clima da costa leste, afinal sair de 50ºC para – 50º C,é uma mudança e tanto mas, estou consciente das adaptações que a imigração exige. Quanto aos idosos e os não tão idosos no Rio, sim, eles continuam com as suas indefectíveis sacolas plásticas de exames de laboratório e muletas, se equilibrando nas calçadas inclinadas (?!), com buracos da rua Uruguaiana, Centro do Rio, porque o passeio que está melhorzinho para andar, está repleto de camelôs, na verdade uma extensão do Camelódromo!!! Av. Rio Branco em mão dupla? Um caos! Os governantes dizem que são melhorias mas para a população são “piorias”. Desculpe-me pelo comentário longo, ok?

    Abraço,

    Simone

    Like

    • Oi Simone!

      Obrigada pela visita!!! Que bom que vc saiu da “janelinha” e resolveu participar!!! Os comentários dos leitores sempre me motivam a escrever mais! Ou seja… continue participando, ok??? 🙂

      Nós não conhecemos Halifax. Estávamos uma vez no Maine e íamos atravessar para o Canadá no ferry mas o tempo estava horrível (embora fosse verão) e a chuva e vento forte foram responsáveis pelo cancelamento de todas as viagens de ferry naquele dia… Uma pena porque dizem que é bem bonito.

      As outras cidades da costa leste nós exploramos todas (ok, as mais importantes) antes de nos decidirmos. Tem muito lugar bonito mas… não vimos nada que pudesse ser comparado a Vancouver. Aqui é bom demais!

      Caso vc faça um curso de Accountant aqui, creio que vc teria MUITOS clientes. É uma profissão requisitada, mas creio que vc teria que fazer curso para conhecer as leis e o mercado daqui. Talvez a melhor idéia seja você procurar onde existe o “College” para accountant o mais barato possível (mesmo que seja lááá no Polo Norte… rsrsrs) e depois que você tiver o diploma você escolhe então uma cidade que seja do seu agrado. Eu imagino que as cidades mais “difíceis” em termos de clima devem ser as que oferecem melhores oportunidades para quem quer estudar nelas. Nos EUA, pelo menos, a coisa funciona mais ou menos assim. Quanto mais lááá no interiorrrr mais barata a universidade, já se for na California ou em NYC… aí sai de baixo porque fica caro à bessa!

      Desejo super boa sorte e não desanime! Você vai agradecer cada segundo que tenha se dedicado preparando sua mudança, believe me! 🙂

      Abraços,

      Cecilia

      Like

  6. sandra says:

    oii Cecilia!
    é a primeira vez que leio seu post e cada vez mais estou amando a ideia de morar no canadá.tenho 39 anos e sou da area de saude (banco de sangue),estou começando a minha pesquisa sobre imigraçao agora,é muita informação,mais nem todos os blogs foram tao otimistas sobre idade como o seu. Eu que to na casa dos 40s,achei até que seria tarde . Tenho dois filhos mais por enquanto so um vai me acompanhar que é meu filho de 18 anos.É muita vontade vê-lo ele crescer socialmente ai no Canadá, porque infelizmente aqui na “terra brasilis” até os jovens sofre!!!
    estamos numa corrida contra o tempo,entramos no inglês agora e nao sei se minha profissão receberá alguns pontos nessas provas federais.Mas estou disposta a começar do inicio e outra area c precisar,acredito pela minha facilidade de adaptaçao e coragem de buscar novos rumos!E acredito que tambem vou conseguir um college ou universidade para meu filho.
    Estava na ideia de assinar um blog,para obter mais ajuda,pois nao tenho ninguem para ter informaçoes mais esclarecidas que você acha! Espero uma opinião sua ok!

    Like

  7. Löhrs says:

    Olá Cecília. Post interessante, simples, informativo e sem frescura. Já fiz menção de sair da selva, digo, Brasil em 2006. Mas a nociva zona de conforto me manteve…confortável. O problema é que depois de muitos aborrecimentos e frustrações, voltei a me incomodar com tudo. Resolvi seguir o conselho de minha mulher (ah, as mulheres) e fazer alguma coisa além de só ficar falando. Sou Piloto Executivo e Agrícola de aviões. Me lembro que em 2006 o limite de idade era 42 anos (estou com 48 agora). Tenho lido que o limite de idade não importa mais. Entretanto quando faço o teste da pontuação não consigo os 67 pontos. Então te pergunto: se não fechar os 67 pontos sou inelegível e ponto final? Obrigado pela atenção.

    Like

    • Olá Lohrs,

      Obrigada pela visita! É… infelizmente, se você não consegue somar os 67 pontos não tem jeito (pelo federal). Mas… você poderia vir com visto de trabalho (procure vagas na sua área no Monster.ca e também no Linkedin). Outra opção talvez seja o processo provincial… mas esse eu não sei como funciona, só sei que é mais fácil. O melhor mesmo é voce ver todas as possibilidades possíveis na página oficial do Consulado do Canadá em São Paulo. Boa sorte e venha sim. O Canadá é um espetáculo!!!! 🙂

      Like

  8. Aninha says:

    Oi Cecilia, me esposo e eu desejamos ter uma experiencia de trabalho no Canadá. Mas o curioso é que li em um blog recentemente que a idade limite para imigrar seria ate 35 anos. Murchei na hora…rs… Pois eu tenho 40 anos e meu esposo 36. Ele é especialista na area de hospitalidade, gestao e negocios, fala bem o inglês, arranha o francês e espanhol. Eu sou enfermeira especialista em auditoria, tenho uma limitação com o inglês, mas creio que posso me preparar enquanto durar o processo, voce acha viável? Fiquei satisfeita em saber que no Canadá, minha “vida util” nao esta comprometida, rsrs…
    Gostei muito do seu post, foi de muita ajuda!
    Abs.
    Ana

    Like

    • Oi Ana!

      Não há limite de idade. Voce pode ter cem anos (rsrsrs), se atender às regras não há nada que impeça. O que acontece com idade é que as pessoas mais novas ganham mais pontos, ou seja, ficam com a pontuação necessária sem precisar de tantos títulos. No nosso caso, com idade já avançada….kkkk…. foi fundamental o marido ser PhD e eu ter um mestrado em engenharia e uma pós graduação em análise de sistemas, senão a gente não conseguiria atingir os fatídicos 67 pontos (acho que era esse o número… tem que olhar no site do consulado). Da mesma forma, quem já tinha parentes no Canadá (o que não é o nosso caso), também ganhava uns 5 pontos.

      Você como enfermeira estará com a vida ganha aqui. Há escassez de profissionais na sua área e o processo de imigração de vocês passaria na frente de um monte de gente. Mas…… inglês é fundamental. O aplicaste principal terá que passar no Toefl. Veja na página do consulado qual a nota mínima para ser aprovado. Já era uma nota relativamente alta, mas eu me lembro de ter lido em algum lugar que atualmente está mais alta ainda. Eles definitivamente, não querem pessoas aqui sem um inglês muito bom. Recomendo a voce que entre num bom curso de inglês (intensivo se possível) e estude que nem uma condenada. Sei do caso de uma profissional de saúde que imigrou e não tinha inglês nenhum. Ela foi para Toronto, ficou lá creio que durante 9 meses, só para estudar inglês (deixou marido, filhos, etc no Brasil) e depois do curso, voltou ao Brasil, fez o Toefl e não lembro se passou logo de primeira ou foi na segunda tentativa mas o fato é que ela passou, fez o processo de imigração, foi aprovada no processo e hoje está feliz da vida em Toronto. Ou seja, para quem tem vontade nada é impossível. Vale a pena voce correr atrás do seu sonho. No nosso caso demos sorte, porque nós já tinhamos um nível muito bom de inglês, tendo aprendido desde crianças, o que, definitivamente tornou o processo mais fácil mas mesmo assim estudei muiiiiiito pra me dar bem no Toefl. Um de vocês vai ter que fazer a prova (o aplicaste principal), mas creio que se os dois comprovarem inglês fica ainda melhor aos olhos dos oficiais da imigração.

      Uma alternativa caso o inglês seja uma barreira forte, seria vcs tentarem o processo para o Quebec. Não sei muitas informações, apenas que os profissionais de enfermagem tambémm são muito necessário e que voce não precisa ja ter francês fluente para imigrar, bastará estar ainda aprendendo e passar numa entrevista que dizem, é facílima. Mas…. não deixem de considerar a dificuldade de chegar num país sem dominar o idioma pois isso irá dificultar para conseguirem emprego e voce, especialmente, não conseguirá acompanhar os cursos para certificação do diploma e tal…

      Creio que o caminho mais sensato seria dominar o inglês, e voce ser a aplicante principal.

      Boa sorte! Vale a pena todo o sacrifício, isso eu posso garantir!!!

      Like

  9. Karina says:

    Ola Cecilia!
    Muito obrigada por este post! Estou me formando agora mas ja com 29 anos (me formo biologa depois de 6 anos de graduacao e 1 intercambio, mas nenhum emprego registrado desde entao :() e estou estudando a melhor forma de ir para o Canadá, mas estava com medo em relacao a idade, pois provavelmente terei q comecar do zero (ate iniciar uma nova graduacao se necessario). Mas seu post me animou muito!! Obrigada de verdade!

    Like

    • Olá Karina!
      Obrigada pela visita!!! Vem sim! 29 anos?!?!?!?! Você é um BEBÊ!!! Tem a vida inteira para ser feliz aqui no Canadá! Conheço muita gente que imigrou depois dos 40 e estão super bem aqui!!! Abraço grande e muito sucesso para vc!

      Like

  10. Mauricio says:

    Cecilia,

    Confesso que aos 44 anos as vezes bate um desânimo no projeto imigrar. Eu e minha esposa estamos no planejamento, nos matando de estudar francês e aperfeiçoando nossas profissões. Com o francês teremos pontos de sobra para o processo de Quebéc. O desânimo as vezes é pela idade. Mas tudo mudou com teu post!!!! Nossa, foi como uma ducha gelada para nos despertar e manter nosso sonho de imigrar e dar uma excelente qualidade de vida para nossos filhos, no paraíso gelado: Quebéc. Obrigado pelo teu post e já compartilhei com minha esposa. Valeu mesmo pelas palavras!

    Liked by 1 person

    • Isso aí! Mantenham o planejamento, o foco e o sonho e tudo se realizará. Como já dizia um empreiteiro que eu usava quando morava no Rio: “O Roberto Marinho começou a Rede Globo quando ele tinha 60 anos, então idade não é obstáculo par nada!”. Boa sorte para vcs!!! Sucesso!!!! 🙂

      Like

  11. Oi Cecília, tudo bem?

    Nossa, esse post caiu na minha vida com uma esperança enorme. Amém!!! Tenho 40 anos e já estava desistindo de tentar o processo porque como outros aí, também li em alguns lugares que a idade mínima para aplicar era 35. Agora, mais que nunca vou continuar correndo atrás. Eu sou química, trabalho como pesquisadora na área acadêmica há mais de 10 anos e na área industrial há 2 anos, tenho PhD e dois pós-doutorados na área. Tenho um filho de 3 anos e essa é minha maior motivação para imigrar, pois além de viver outra cultura quero muito que meu filho tenha segurança e seja educado em um país organizado. Se for pensar em estabilidade, minha vida no Brasil não é ruim, mas eu penso no futuro do meu filho. Sou casada e meu marido, 38 anos, é da área de TI. Recentemente procuramos um consultor e acho que foi a maior roubada, mas como estávamos iniciando o processo e por falta de tempo mesmo, queríamos pular etapas. O tal do consultor já deu uma gelada por conta da minha idade e foi aí que esfriei porque além disso, também nosso inglês não é fluente. Ele disse que não teríamos chances para aplicar para o FSW. Engraçado que fizemos o teste de elegibilidade e passamos, colocamos nota IELTS = 7 em todas as categorias. O tal do consultor nos informou que a melhor forma seria eu ir fazer um pós-doc e meu marido com visto de trabalhador temporário. Até entrei em contato com alguns professores de algumas universidades mas não obtive nenhuma resposta.

    Desculpe o comentário enorme, mas fiquei tão empolgada quando li o seu post. Gostei tanto do seu blog, da maneira como é otimista e incentivadora, e agora quero ler tudo o que você já escreveu. Sei que o post é antigo, de 2014, mas tenho esperanças que você leia o meu comentário e comente. Nós vamos continuar tentando o processo. Vou me matricular em um curso preparatório para IELTS e rachar de estudar. Você sabe dizer se podemos aplicar em duas categorias? Pensei em aplicar como aplicante principal no FSW e também continuar tentando um contato com algum professor do Canadá, pois preciso de uma carta da Universidade para aplicar para o visto de estudante.

    Muito obrigada.

    Feliz 2016. Muito sucesso, paz, fé e saúde na sua vida.

    Abraços

    Cristiane
    (crapsil@gmail.com)

    Like

    • Olá Cristiane,

      Xi… complicado dar pitaco ainda mais sem ser especialista no assunto….

      Mas se fosse eu, euzinha, eu iria pelo caminho do pós doutorado ao invés do Federal.

      Primeiro: Quanto terminar o curso, você já terá automaticamente o diploma reconhecido aqui no Canadá. Na outra opção serão necessários cursos, provas, etc

      Segundo: Fazendo o curso aqui você já cria, automaticamente, uma ótima networking, seja com os colegas de curso, seja com os professores. Isso será fator fundamental para conseguir um emprego quando o curso terminar.

      No caso de vocês, faz mesmo mais sentido você fazer o curso e seu marido trabalhar.

      Sendo da área de TI ele não terá dificuldade em conseguir emprego e, o que pode vir a acontecer é que o próprio empregador dele entre com processo para ele ser Residente Permanente, talvez até antes mesmo de você terminar seu curso.

      Com certeza seria o caminho que eu escolheria.

      Claro, você vai precisar de um notão no IELTS (no seu caso deve ser o IELTS académico, ao invés do convencional, mas é melhor você confirmar).

      Não creio que vocês precisem de consultor para isso.

      Talvez o melhor a fazer seja você contactar ***todos*** os seus ex-professores e indagar se algum deles teria conexões aqui no Canadá. Pode ser que alguém tenha contatos, seja através de algum paper publicado ou encontro em congressos, etc e este professor poderia, dessa forma, fazer a “ponte”, comentando sobre seu interesse em vir para cá, dessa forma agilizando os procedimentos com as universidades aqui.

      Você deveria também pesquisar ***todas*** as universidades do Canadá (faça uma tabela no Excel) e pesquisar em que lugares teriam pesquisas acontecendo dentro da sua área de expertise. Você então contactaria os professores, com emails **super bem escritos***. Enquanto você não está super 1000% no ingles, vale você pedir ajuda com algum bom tradutor __ alguém da sua área ___ pois um tradutor “comum” poderá não saber usar corretamente termos técnicos e a emenda sairá pior que o soneto. Assim, você causará uma primeira boa impressão ao seu possível orientador e enquanto isso você se mata de estudar inglês para não fazer feio para o caso dele marcar uma vídeo conferencia antes de efetivamente aceitar você.

      Sinceramente? Eu não pensaria um minuto sequer se “sim” ou se “não”. A mudança de qualidade de vida é tão estratosférica que não dá para descrever.

      Foca em achar um College e venham logo. Os filhos com certeza irão agradecer muito a vocês no futuro!

      Abs, boa sorte e obrigada pela visita ao Blog!

      Like

  12. Cristiane says:

    Oi Cecília, bom dia.

    Muito obrigada por responder e pelas dicas. Acredito que o caminho será esse mesmo. Vou focar em procurar várias universidades. Já enviei vários e-mails e não tive resposta, os e-mails estão ruins. Vou seguir sua dica e procurar um tradutor.

    Quando tiver boas notícias volto pra falar.

    Abraços e felicidades.

    Cristiane

    Like

  13. George says:

    Oi Cecilia mito interessante. Eu estou com 56 anos. Fiz Engenharia Eletrônica, mas acabei me desenvolvendo a área de operações como gestor de assistência técnica e logística. Hoje com a dificuldade de mercado tenho trabalhado com consultoria em desenvolvimento de sistemas (paixão antiga) e processos operacionais. Acho que estou correndo atrás do último bonde. Poderia dar uma dica se vale tentar?

    Like

    • É sempre complicado dar palpite na vida alheia…. rsrsrsrs… mas eu acho que se há vontade, tudo é possível. Para mim (opinião pessoal), qualquer coisa fora do Brasil vale à pena. É triste constatar isso mas o Brasil acabou. Foi entregue a um ando de ladrões (há anos!) e acho impossível existir uma recuperação nos próximos 30 anos, isso sem falar no aspecto da violência / falta de segurança e não havendo um investimento maciço em educação e controle de natalidade patrocinado pelo governo, não tem como reverter o quadro de criminalidade, nem nos próximos cem anos. É triste, eu sei, mas é meu pensamento. Foi a melhor decisão da minha vida, mas cada caso é um caso e você mesmo é que deverá encontrar a resposta que vai te trazer mais felicidade. Desejo super boa sorte!

      Like

  14. MARIA AUGUSTA MAGALHÃES KOENIGKAN says:

    Olá, Cecília!
    Que bom ter encontrado seu blog! Minha filha mais nova (23 anos) já está no Canadá há um
    ano e meio. Estudou, arrumou emprego. O marido dela também. Ele já saiu do Brasil com emprego garantido e os dois estão muito felizes em Vancouver. O que quero lhe perguntar é: Meu marido tem 68 anos, é aposentado, professor de Educação Física, graduado pela Escola Superior de Educação Física de Cruzeiro-SP. Eu não me aposentei porque trabalhei muito pouco com registro. Trabalho em casa fazendo transcrições, traduções, correções de textos (Inglês-Português. Você acha que meu marido e eu temos alguma chance de conseguir imigrar para o Canadá?
    Obrigada!

    Like

    • Olá Maria Augusta,
      Obrigada pela visita ao site! 😊

      O processo de imigração mudou bastante e não é mais da mesma forma de quando nós fizemos. Agora, com o chamado “Express Entry”, a idade atrapalha pois perde-se pontos (preciosos).

      No seu lugar, eu faria o seguinte: tirar um notão no IELTS e aplicar para mestrado ou até mesmo doutorado aqui (caso vc ou seu marido já tenham mestrado no Brasil). Dessa forma, vocês recebem visto pelo tempo de duração do curso e depois têm direito a ficar “x” anos (dependendo do curso), com visto de trabalho.

      Não é nada não é nada, já são pelo menos cinco anos morando no Canadá legalmente! 🙂

      Uma outra hipótese é sua filha, sendo residente permanente, aplicar para “sponsor” vocês. Essa a opção mais econômica, mas é necessário que ela já seja Permanente Residente.

      Qualquer que seja a opção escolhida, não perca o foco nem a esperança porque quando a gente quer de verdade, as coisas acabam acontecendo!!!

      Boa sorte!!!

      Abs

      Cecilia

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s