Canadá x Brasil – Mil Coisas #26

Diferenças entre Brasil e Canadá –

Differences Between Brazil and Canada –

Mil Coisas #26

Saúde no Canadá: O post que eu gostaria de não ter que escrever…

ski-fall-2

Pois é… vocês que me acompanham há mais tempo já sabem que eu sou “encantada” com tudo que se refere ao Canadá, especialmente Vancouver.

Alguns de vocês já leram o meu post (gigante) em que eu falo sobre o atendimento de saúde aqui no Canadá, onde eu estava absolutamente encantada. Quem não leu, ou não lembra, pode ler aqui: https://ceciliarchitect.wordpress.com/2013/09/27/canada-x-brasil-mil-coisas-10/

Até que….. chega o dia em que acontece um problema SÉRIO.   E aí??? Como é o atendimento médico no Canadá?

Em 1 de abril (e não é piada de primeiro de abril) estava um sol estonteante e nós pegamos o carro e fomos para Whistler esquiar.  Dia lindo lá também, esquiamos a manhã inteira.

Almoçamos e voltamos para as pistas. Logo na primeira descida após o almoço tive uma queda horrorosa, sem condições de me locomover.

Todos na pista muito amigáveis, perguntaram se eu precisava de ajuda e chamaram a ski patrol, que veio rápido.  Dor horrível no joelho esqueço, suspeita de rompimento do ligamento.

O ski patrol me colocou na maca e me desceu montanha abaixo.

Eu amo esquiar, vocês podem conhecer os lugares onde já esquiei clicando aqui.

Como todo mundo sabe, esqui é um esporte perigoso e é difícil voce encontrar com alguém que esquie com freqüência que nunca tenha tido um acidente. Eu já tive vários (este foi o sexto e o segundo mais sério), e nas outras vezes em que desci  na maca, colocaram um protetor no meu pescoço. Dessa vez não foi colocado nada no pescoço, apenas uma “tala”  na perna afetada, o que aliviou imediatamente as fortes dores. Mas…. nas 48 horas seguintes o meu pescoço estava super doído, porque o patrol desce do topo da montanha até a base em velocidade alta e fazendo as curvas (que são em forma de “s”) ou seja, o pescoço fica sendo super exigido, ainda mais com o peso do capacete  (que foi determinado pelo patrol que tem que continuar sendo usado durante a descida). Não sei se o ski patrol era experiente (parece que não era) e a cada curva que ele fazia a sensação que eu tinha é que iria capotar.  Foi uma descida que parecia que eu estava indo rumo ao inferno….  😦

Então… em termos de descida dentro da maca do ski patrol, por enquanto a minha nota aqui para o Canadá não é boa não… Nos EUA (Aspen) o profissionalismo sempre  foi BEM maior.

Descida feita, fiquei lá embaixo, na maca, acompanhada pelo patrol e esperando a ambulância. que demorou um pouco porque estava um dia movimentado (provavelmente devido ao belo sol, todo mundo foi para a montanha e alguns “se quebraram” no meio do caminho rsrs), mas a ambulância veio e os paramédicos eram muito gentis.

Na clínica  (lá mesmo em Whistler) foi feito o Raios X e constatada uma pequena fratura e suspeita de rompimento dos ligamentos (inchou demais, instantaneamente,  e a dor era terrível). O esqui não só se soltou durante a queda como a binding quebrou, por aí vocês têm noção do impacto…

Me deram remédio para aliviar a dor, um CD com a imagem do raios X e a indicação de ir na Family Doctor assim que possível.

Imobilizaram a perna com uma tala que pode ser removida na hora do banho e me entregaram um par de muletas:   380 dólares.  (o sistema de saúde não cobre muletas nem imobilizadores).  Até aí  tudo “ok”….

Voltamos para casa (doeu muiiiito durante a viagem) e no dia seguinte, coincidentemente, eu já tinha uma consulta de rotina marcada com a “Family Doctor”.  Ela disse que nem iria examinar porque ainda estava muito inchado e que não adiantaria ficar mexendo (o que eu agradeci pois realmente dói muito).  Ela disse que estaria requisitando uma ressonância magnética e uma consulta com o cirurgião especialista, mas que esses serviços são “very busy” e podem demorar MESES.  Palavras dela.

A consulta acabou.

Vim para casa e olhei na internet o tempo médio para uma ressonância de joelho pelo sistema de saúde do governo (Health Care de B.C.):  DEZ meses.

Como assim? Ficar DEZ meses para saber o que aconteceu com o joelho???? E quanto tempo mais,  depois de saber o que aconteceu,  para operar?   Até lá, eu nem iria mais voltar a ter uma perna / joelho funcionais novamente, é claro….

Fucei na internet MUITO, e já estava decidindo atravessar a fronteira e ir fazer o exame nos EUA ou então ir no Brasil (onde não tenho mais plano de saúde...).

Descobri que existem duas clínicas em Vancouver que fazem a ressonância, de forma “particular”. Uma delas com reviews péssimas (ai ai ai) e a outra com apenas duas reviews. Resolvi arriscar nessa ultima.

Liguei as 8.30h da manhã (ontem, sexta feira 4 de abril) e consegui o exame para o mesmo dia!

A clínica é moderna, o aparelho moderno e o pessoal de atendimento bem simpático.  Preço: CAD 825.00  + taxes.   (Ou seja…. novecentos e poucos dólares…)

Depois do exame,  o médico da clínica veio me falar  o que encontrou:

  • Os ligamentos laterais não foram danificados,
  • o ligamento posterior não foi danificado,
  • 0 ligamento anterior foi muito danificado, perdeu 75% mas o que restou pode ser suficiente para vida normal depois de muita fisioterapia e…
  • o menisco externo virou e saiu do lugar (flipped and torn) e é necessário  OPERAR porque não há a menor chance de colocar o pé no chão antes da operação.

Ou seja…. que sistema de saúde é esse em que uma pessoa iria passar DEZ meses para descobrir que tem um problema grave e que precisa ser operada????

Fiquei muito, muito desapontada e também preocupada com o atendimento aqui de modo geral.

Agora que sei que preciso operar, surgem mil dúvidas:  Quem iria operar aqui? É alguém competente ou vai ser um estudante se aprimorando? Quando seria feita a cirurgia? Nos próximos dias / semanas ou daqui a meses????  (Eu li na Internet que para a cirurgia de reparação de menisco ter sucesso ela tem que ser feita no máximo em 8 semanas após o acidente). Vai ser possível eu ser operada dentro desse período?

Será melhor ir ao Brasil  fazer essa cirurgia? Há excelentes cirurgiões ortopedistas no Brasil, pois os problemas de joelho são muito comuns com os jogadores de futebol…

Será que é possível viajar com a perna assim (esticada e inchada) sem ter que pagar os tickets caríssimos da primeira classe? Será que vai inchar ainda mais e eu posso ter algum problema?

Enfim, os pensamentos aqui são esses e há uma angústia em não saber qual o melhor caminho a seguir.

Quanto ao sistema de saúde canadense, a minha decepção é grande.  Se eu não tivesse mil dólares para pagar esse exame, eu  iria ficar quase um ano de muletas, sem ter a mínima noção do problema,  e quando soubesse o que aconteceu com a estrutura do joelho e a necessidade de uma operação em curto prazo,  já teria sido “tarde demais”  para resolver…

***

A série “Diferenças entre o Brasil e o Canadá”  começou em Julho de 2013 (por favor, participe mas não faça plágio….). Se você quiser conhecer a lista de todas as diferenças já publicadas, clique aqui e de lá você terá links para cada uma delas.  Obrigada!

Você pode ainda compartilhar o post no Facebook. Basta clicar no botãozinho do Facebook que está aí embaixo… Obrigada!  🙂

Advertisements

About CeciliArchitect

World Traveler ~ Photographer ~ Social Media Specialist ~ Tourism Vancouver Certified Specialist ~ Independent Tour Manager and Events Coordinator ~ Blogger ~ Architect & Interior Designer (in my previous life)
This entry was posted in Posts em Português and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

18 Responses to Canadá x Brasil – Mil Coisas #26

  1. Wesley says:

    Poxa Cecilia que pena hein,achei um absurdo cobrar tão caro pelas muletas,não sei o preço delas aqui no Brasil mas ainda sim achei muito caro,se você não tivesse o dinheiro na hora como iria ficar? Espero que de tudo certo com a cirurgia,não esquece de atualizar a gente com novidades sobre isso!

    Um grande abraço e melhoras!

    Like

    • Obrigada Wesley!
      E o preço da Ressonância Magnética? Quase 1000 dólares! (no Brasil custaria 1000 reais, eu liguei perguntando… mas pra chegar lá gastaria bem mais, né?)

      O que eu acho ridículo é o tamanho da fila aqui… imagina esperar DEZ meses pra saber que voce espatifou os meniscos e que vai ter que ser operado? (Quando e por quem ainda seriam assuntos a tratar depois desses dez meses…)

      Ou seja….. quem está vindo para o Canadá tem que considerar esses custos extras, que podem ocorrer e que eu não imaginava que existissem quando pensei que aqui eram só flores…. Não são “só” flores… é um INSS que fala inglês, estou começando a perceber…. 😦

      E não adianta a pessoa pensar que se o trabalho pagar plano de saúde complementar o sujeito tá “safo” porque não está. Nenhum plano desses (Blue Cross, etc) cobre exames complementares como ressonância, topografia, etc. Esses SÓ mesmo pelo BC Health (o tal que demora 10 meses) ou então indo aos States ou descobrindo uma clínica que faça particular e tendo 1000 pratas para pagar o exame (que são pagos ANTES do exame ser realizado… just in case…. rsrsrs

      Abraços e obrigada pela visita!

      Cecilia

      Like

  2. Nossa Cecilia, não “curti” este post. Muito triste e decepcionando o tratamento da BCHealth para um caso urgente como o teu. Realmente este exame no Brasil está em torno de R$ 1000,00, o que comparando-se com o salário mínimo, é mto mais caro q no Canadá. Espero que consiga um cirurgia o quanto antes, e que não precise recorrer ao Brasil para a mesma. Realmente nem tudo no Canadá são flores, mas é muito melhor que está pátria amada (ops, amada?) Brasil. Te desejo melhoras e nos atualize sempre sobre tudo por ai. Torcendo para tudo dar certo! Take care. Abraços.

    Like

    • hahaha… Verdade Gabriel… Quando é apresentado assim dá para ver a grande diferença entre a saúde aqui e no Brasil. Realmente, no Brasil a gente está acostumado com os planos de saúde, que levam uma boa aparte do nosso orçamento… Aqui pelo menos a saúde é igual para todos….mas na hora que a gente tem que esperar, e ainda por cima com dor…é fogo!

      Semana que vem vou saber o que vai acontecer! Haja ansiedade até lá…

      Abs

      Cecilia

      Like

  3. Lucas Paz says:

    Boa sorte, saúde….

    Like

  4. Rafaela says:

    Cecilia, eu estou trabalhando e morando aqui em Surrey, uma colega de trabalho rompeu algum ligamento do tornozelo, ela disse exatamente a mesma coisa, mas que ela ligou…ligou…e encheu bastante o saco desse pessoal: JIM PATTISON 9750 140ST SURREY BC (OUTPACIENT CARE & SURGERY CENTRE) – 604-582-4550 ate conseguir, porque ela disse que pensou que precisaria de cirurgia, mas agora ela tem ido no medico com frequência e em breve deve começar a fisioterapia. Talvez seja uma saída, não sei muito bem.
    Um abraco.

    Like

    • Obrigada Rafaela!

      Estou marcada com o cirurgião na semana que vem, no Vancouver General Hospital. Quero só ouvir o que ele vai falar em “o que tem que ser feito” e “QUANDO” será feito… Anotei os telefones que vc me deu aqui, mas creio que quem marca os serviços com o especialista tem q ser a Family Doctor… eu não posso marcar sozinha… A propósito eu não estou publicando a sua segunda mensagem pois contêm o seu email e eu não quero vc recebendo spam por minha culpa! rsrsrs Seu email está aqui guardado. Obrigada pelo carinho e pode deixar que qq coisa eu entro em contato!

      MIL THANKS!!!!

      Abs

      Cecilia

      Like

  5. Thiago says:

    Lamento muito pelo seu acidente e espero que você se recupere rápido.
    Já tinha lido que a saúde do Canadá não é lá essas coisas. Comparada com a saúde pública brasileira é sim muito melhor, acredito q as pessoas não morram nos hospitais pelos cantos por aí, mas isso que te aconteceu é sim um absurdo. Para nós que pagamos planos caros no Brasil e estamos acostumados com atendimento de muita qualidade que recebemos aqui, isso deve ter sido um choque enorme.
    O que fazer nesse caso, Cecilia? Se nem o plano do trabalho cobre, como se prevenir? Sim, pq acidentes acontecem e ninguém quer ficar todo torto depois, né? 😦

    Like

    • Pois é Thiago… ainda estou “voando” sobre o que acontece aqui nas emergências…. Por enquanto estou achando tudo muito “tôsco”… até o recolhimento na pista de esqui é meio improvisado… eu já tive acidente antes de sair da pista em maca e as condições foram incomparáveis…. 😦

      Plano de saúde tipo Blue Cross e tal também não resolve porque eles não cobrem nenhuma ressonância magnética… nada disso… Se a pessoa tiver plano pelo trabalho, vá lá, tem direito a uma consulta com oftalmologista (que a BC Health não cobre) e 10 seções de fisioterapia e umas bobaginhas assim… Mas no nosso caso em que eu sou profissional liberal, pagar 300 solares por mês para ter “plano” que não cobre esses exames caros não compensa… Até porque uma consulta com oftalmologista custa 90 doletas… se a gente comparar com 300 por mês, dá para ir muiiiito ao oftalmologista e dá para fazer muita fisioterapia com a economia….

      Vamos aguardar o dia “D” na semana que vem para ver quanto tempo eles operam uma emergência ortopédica aqui….

      Abs e obrigada pela visita!

      Like

  6. Simone says:

    Cecília, que transtorno essa via crucis do BC Health, hein? Lamento pelo seu acidente e espero que se recupere logo. Eu penso que, embora seja dispendioso retornar à “selva” , você não iria se sentir mais à vontade e tranquila em ser operada por um desses especialistas do Rio? Melhoras!

    Abraços

    Simone

    Like

    • Pois é Simone…. ainda estou aqui aguardando a consulta com o cirurgião e ouvir o que ele tem a dizer. O problema de voo para o Brasil é que é uma viagem muito longa e qualquer tempinho que eu fico sentada, mesmo aqui em casa, o joelho já começa a inchar… Eu tenho mesmo é que ficar de perna para o alto e gelo o máximo possível.
      Está um tanto quanto angustiante essa situação, até porque a gente fica “no ar” enquanto um ortopedista não olhar e falar algo…
      Semana que vem terei notícias. Espero que sejam boas! Dedos cruzados aqui! 🙂

      Abraços e obrigada por suas palavras! 🙂

      Cecilia

      Like

  7. Oi, Cecília… nossa, como assim? O sistema público de saúde de BC faz o paciente esperar 10 meses por uma ressonância magnética e a única opção é pagar quase 1000 loonies? Como diz a Isa: Oh, dear!!!!
    Espero que essa situação se modifique, pelo bem das pessoas daí! Porque cogitar a ideia de vir para o IuIuIu para fazer uma cirurgia… ops!
    Enfim, que tudo possa ser resolvido por aí mesmo e que logo você esteja inteira para uma vida normal… você e o Michael Schumacher! Rs
    All the best!
    Alex

    PS: Hoje chegou nosso pedido de docs!!!! /

    Like

    • Pois é Alex…
      Fiquei “pasma” qdo soube… e se vc ler o meu reply para a Elaine aqui neste post vc vai ver como é a espera…
      Na semana que vem vou estar com o cirurgião… Vamos ver o que ele terá para me falar…
      Dedos cruzados aqui senão…. rumo aos EUA ou ao Brasil…. 🙂

      Parabéns por mais uma etapa alcançada no processo!! Falta menos do que faltava! rsrsrs

      Abraços para vcs,

      Cecilia

      Like

  8. EGomes says:

    Olá Cecília,
    Sinto muito pelo seu acidente!! Espero que sua cirurgia seja um sucesso e que se recupere logo!! Quanto ao Sistema de Saúde Canadense…o SUS (Brasil) foi baseado nele…por isso a demora para realização do exame ser tão semelhante ao nosso sistema brasileiro!! A diferença é que se você estivesse em uma situação de vida ou morte, sua vida estaria bem mais assegurada do que aqui no Brasil!!
    Acho que ter um seguro de saúde aí no Canadá é uma excelente ideia!! Todos os meus amigos que moram aí possuem Seguro Saúde!!
    De toda forma tenha certeza que o atendimento que você teve não se compara ao nosso querido SUS!!
    Boa recuperação!!
    Abraço,
    Elainne

    Like

    • Oi Elaine!

      Obrigada pela visita ao blog! Pois é… no início eu até estava achando “muito justo” esperar… pelo menos a fila é a mesma para todo mundo… todos têm os mesmos direitos e tal…. mas quando me falaram que a ressonância iria demorar quase 10 meses e que tem gente esperando mais de um ano por cirurgia ortopédica eu meio que “pirei”…. rsrs
      Eu estou fazendo caminhada dentro da piscina, recomendado pela fisioterapeuta. Lá tem várias pessoas com muletas, bengala, etc e várias já vieram conversar comigo e me disseram que estão na fila da cirurgia há mias de 1 ano e meio!!!! Na verdade, são pessoas mais idosas e que estão sem as cartilagens e estão esperando por troca de joelho. Pode ser que o meu caso, que não é desgaste e sim acidente e onde não é preciso jogar o joelho fora e colocar um joelho biônico possa ser mais rápido para resolver…. Assim espero…
      Na semana que vem eu venho aqui contar para vcs!

      Abraço grande e obrigada pelas palavras gentis! 🙂

      Cecilia

      Like

  9. Dois no Canadá says:

    Oi, Cecilia!
    Como já disse, estamos amando essa sua série, mas confesso que esse post me chocou bastante!
    Você tem alguma novidade?! Como comecei a acompanhar só agora, provavelmente você já ate fez a cirurgia RS
    Ficamos um pouco assustados…. Mande noticias

    BJ, Tata

    Like

    • Sim, a operação já aconteceu e tem um post gigaaaaante aqui no Blog! Dá um “search” e vai encontrar! (I hope rsrsrs). Se não encontrar, por favor “grita” que eu caço onde está! 🙂 Abs

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s